Pesquisar este blog

Follow by Email

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Na onda dos reaproveitáveis

Tudo aquilo que jogamos fora pode ser reaproveitado.

Muitos não percebem, mas, todos os dias, deixam de consumir uma quantidade considerável de vitaminas presentes nos alimentos. O Brasil é campeão mundial em desperdício de comida. Todo ano é jogado na lata do lixo o equivalente a R$12 bilhões de produtos consideráveis comestíveis. A quantidade suficiente para sustentar 30 milhões de pessoas. Dos 43,8 milhões de toneladas anuais de lixo geradas no país, 26,3 milhões são de restos de comida. Casca de ovo, sementes de jerimum (abóbora) etc. Inúmeros são os exemplos de sobras de alto teor vitamínico que, na preparação de refeições, são desperdiçados.

O reaproveitamento de comida tem como base evitar o desperdício. Através da educação, muitas entidades lutam para combater-lo, utilizando como ferramenta o reaproveitamento integral de frutas e verduras. Com um pouco de criatividade o que antes tinha como destino a lata do lixo, passa a ser a refeição principal de muitas famílias. Além de mudar alguns conceitos e costumes do que seria jogado fora. Cascas, talos, folhas e sementes que podem dar um sabor especial às receitas convencionais, o que vai resultar em produtos saborosos, como, farinhas, saladas e molhos, de baixo custo e altamente nutritivos. Há muitos anos, as frutas, verduras, caules, folhas, sementes e raízes têm um espaço valioso no tratamento e prevenção de doenças, pois são fontes de vitaminas, sais minerais e fibras.

Segundo a nutricionista, Erlene Fonseca Cabral, em primeiro lugar deve ser conhecido o próprio alimento e sua importância no organismo humano. É através dele que o individuo vai ter a manutenção do corpo. Eles apresentam 3 características. Os reguladores têm como nutrientes, as vitaminas e os minerais, (frutas, verduras, hortaliças), os energéticos (óleos, refrigerantes, chocolates, açucares), e os construtores (derivados de leite, queijos, bebidas lácteas).

Ela ainda afirma que utilizar o alimento em sua totalidade significa usar os recursos disponíveis sem desperdício. Reciclar, respeitar a natureza e alimentar-se bem, com prazer e dignidade, diminuindo a quantidade de lixo orgânico e racionalizando esses resíduos na natureza é provável que a qualidade de vida da população em geral melhore.

Por: Joás Benedito
Foto: Banco de Imagens google

http://www.youtube.com/watch?v=8xBHa8Vxbzo&feature=related

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário