Pesquisar este blog

Follow by Email

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Livro apresenta um levantamento inédito sobre o rádio no Brasil

( Balneario Camboriu, Santa Catarina, Brasil - Comunique-se - ) Nas ondas do rádio

Livro apresenta um levantamento inédito sobre o rádio no Brasil

Jornalista catarinense participa da produção da obra

Uma viagem na história do rádio. Essa é a proposta do livro Panorama do Rádio no Brasil, que será lançado no próximo dia 5 de setembro, no 34º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, na cidade de Recife. O jornalista catarinense e professor da Faculdade Estácio de Sá, Ricardo Medeiros, é um dos pesquisadores responsáveis pela produção da obra. É de sua autoria um artigo que aborda a trajetória de 22 emissoras de Florianópolis, sendo 10 de amplitude modulada (AM) e doze na chamada frequência modulada (FM).

O trabalho é pioneiro no país e mapeia 561 emissoras de todas as Regiões Metropolitanas do Brasil. A obra faz parte de um ambicioso projeto que pretende catalogar todas as emissoras de rádio de todos os Estados e de todos os municípios brasileiros. A pesquisa também vai abranger as emissoras que funcionam apenas na internet, as webradios.

A iniciativa é do Grupo de Pesquisa Rádio e Mídia Sonora da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom). O livro conta com o selo da Editora Insular, e tem a organização de Nair Prata, professora e jornalista de Belo Horizonte. O trabalho durou cerca de um ano e contou com 52 pesquisadores de norte a sul do país. O resultado é um panorama inédito da radiofonia brasileira, através de 590 instigantes páginas. De acordo com a coordenadora do projeto, uma das principais dificuldades no desenvolvimento do trabalho foi o levantamento de informações de muitas estações que já não existem e também não possuíam registros oficiais de sua história, fato que exigiu ainda mais habilidade e faro investigativo dos pesquisadores. “Em alguns casos, as informações oficiais sobre algumas emissoras de rádio, com suas histórias, seus programas, suas trocas de proprietários, suas idas e vindas no dial eram inexistentes”, ressalta a professora Nair Prata.
Fonte: http://www.comunique-se.com.br/index.asp?p=conteudo/materia_prima/ver_materia_prima.asp&p2=menu%3DMP%26id_post%3D202897%26id_tipo%3D1%26Op2%3D3%26Op3%3D1%26pid%3D95492124324%26fnt%3Dfn%20tnl

Nenhum comentário:

Postar um comentário